São Pedro é a segunda em ranking de cirurgias eletivas

No período de julho de 2017 a junho de 2018, a cidade ficou atrás apenas da capital.

15/09/2018 | 16:30
Última atualização: 15/09/2018 | 11:12

Levantamento do Cosems (Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo), órgão que representa os gestores municipais de saúde na esfera estadual, mostra que São Pedro foi a segunda cidade a realizar mais cirurgias eletivas – aquelas que são agendadas – no período de julho de 2017 a junho de 2018, ficando atrás apenas da capital. Neste período, foi autorizado o repasse de R$ 1,5 milhão do Ministério da Saúde para a realização dos procedimentos, valor que garantiu a realização de 1.753 cirurgias. Além de pacientes de São Pedro, foram atendidos no Hospital Beneficente São Lucas de São Pedro, a Santa Casa, pacientes de outros 18 municípios.

“Esse levantamento mostra que estamos otimizando todo o investimento que foi feito na infraestrutura da Santa Casa”, destaca o prefeito Helinho Zanatta. Para ele, os números refletem também todo o potencial que São Pedro tem a oferecer. “A realização das cirurgias é fruto também de um planejamento detalhado para estruturar toda a rede de saúde, desde a parte física até equipamentos”, disse.

A secretária municipal de Saúde e Desenvolvimento Social e interventora do Hospital, Miriam Souza, destaca o fato de São Pedro ter recebido mais recursos do que cidades de porte bem maior. Campinas, por exemplo, tinha um teto para o período de R$ 1,7 milhão, mas só realizou R$ 689,4 mil. O teto estabelecido para São Pedro foi de R$ 1,3 milhão, mas realizou R$ 1,5 milhão em cirurgias. O valor acima do teto foi pago pelo Ministério da Saúde. Para ela, esta é uma prova concreta de que é possível realizar as cirurgias. “A colaboração da equipe cirúrgica médica e da assistência foi fundamental para o sucesso desta pactuação”, disse a secretária.

Outro fato que motiva a titular da Saúde é a resposta positiva que tem recebido dos municípios. Um dos exemplos é o ofício encaminhado pelo secretário de Saúde de Leme, Gustavo Faggion. No documento, ele agradece a “equipe multiprofissional e bem qualificada” que atendeu os munícipes de Leme, “que só teceram elogios à equipe”.

A realização das cirurgias também chama a atenção de outros municípios, que já entraram em contado com a Prefeitura de São Pedro com o objetivo de realizar as cirurgias no Hospital São Lucas, como Rio Claro, Santa Gertrudes e Ipeúna.

“No início da reestruturação do hospital, os recursos eram praticamente só do município. Hoje, esta proporção mudou e aproximadamente 40% da verba da instituição vem de repasses federais, como estes que garantem a realização das cirurgias eletivas”, destaca a secretária.

O repasse do Ministério da Saúde para os municípios é feito de acordo com as cirurgias realizadas. “É um financiamento específico para isso”, explica a secretária. Se o município fizer a cirurgia recebe o recurso, caso contrário, não.

REESTRUTURAÇÃO COMPLETA – Foi inaugurada em março deste ano a ampla reestruturação realizada no Hospital Beneficente São Lucas de São Pedro, a Santa Casa. As mudanças estruturais e aquisição de equipamentos receberam investimento de R$ 6,8 milhões e marcam uma nova fase do hospital que está sob intervenção do município desde 2005 e já enfrentou diversas crises, inclusive suspensão de atendimento, cirurgias e partos. Hoje, o hospital é referência regional.

Piracicaba Digital

PIRADIGITAL © 2017 Todos os direitos reservados