PiraMusical: a importância da música e seus efeitos sobre as pessoas

A música é uma linguagem universal capaz de despertar emoções e sensações únicas. Confira novo texto do professor Luis Fernando Dutra.

22/08/2018 | 14:10
Última atualização: 22/08/2018 | 14:36

Foto: Banco de imagens (Pixabay)

Gostaria de iniciar este segundo “encontro semanal” com os leitores do PIRADIGITAL fazendo um agradecimento a todas as pessoas que me escreveram, por e-mail, Facebook ou WhatsApp comentando sobre a estréia da nossa coluna na semana passada e espero realmente que os leitores participem ativamente, mandando os seus comentários, críticas e sugestões aqui mesmo pelo site ou pelos canais que estão logo abaixo, no final do texto de hoje.

No texto de apresentação eu fiz várias afirmações e hoje vou comentar sobre algumas delas. A primeira é que a música está muito presente na nossa vida e muitas vezes nós não a percebemos. Hoje sofremos um “bombardeio” de informações de todos os tipos, tanto sonoras como visuais e com isso os nossos sentidos estão sobrecarregados. Talvez por isso mesmo, não conseguimos absorver alguns conteúdos.

Há alguns anos, os aparelhos que eram o centro das atenções nas casas eram o rádio e a vitrola ou para os mais experientes, um gramofone. As pessoas que trabalhavam em casa ou ficavam grande parte do dia sozinhas, tinham no rádio a sua distração e a sua companhia, ouvindo notícias que só eram faladas quando os repórteres presenciavam um fato ou quando recebiam a informação de algumas poucas agências de notícias que alimentavam os estúdios. Mas a música ainda era o carro chefe das programações, trazendo os grandes intérpretes para dentro de casa.

Muitas famílias tinham a sua vitrola na sala, com o intuito de reunir a família e ouvir música e isso era um verdadeiro ritual, pois era preciso abrir o aparelho, que muitas vezes eram do tamanho de um móvel, escolher o disco e colocá-lo com o máximo de cuidado na bandeja pois qualquer descuido poderia danificar o disco impossibilitando a sua audição. Feito isso, bastava ligar o aparelho e com mais cuidado ainda, colocar o braço da agulha na faixa desejada.

E este momento era quase uma celebração, todos ouviam a música atentamente e juntos, mesmo que já tivessem ouvido aquele disco muitas vezes. Outra forma de ouvir música era nas apresentações ao vivo, que aconteciam nos Teatros, nos Auditórios de Rádios, nos Coretos das Praças e também nos Saraus que algumas famílias promoviam em suas residências.

E porque destaco tudo isso ? Não é por saudosismo, mas para que possamos analisar um pouco como está a nossa relação com a música atualmente. Como músico, eu sempre presto muita atenção neste detalhe e constato que a música está presente nos mais diversos ambientes. Temos uma rica variedade de estilos musicais, qualidades sonoras e volumes também.

Quando vamos a um shopping ou uma rua de comércio, a música é usada como “arma de guerra” contra os concorrentes, pois cada loja quer impor o seu som a todo custo. Quase todas elas, com equipamentos de péssima qualidade, ainda colocam locutores berrando suas ofertas por cima de músicas de gosto duvidoso ( mas respeito a preferência de cada um ) e somando todos estes sons, temos na verdade um ruído insuportável e ao invés de conquistar, eles acabam na verdade espantando os clientes. Fora isso, com toda a facilidade tecnológica, as pessoas andam com os seus aparelhinhos multiuso o tempo todo, isolados em seu mundo, olhando para uma pequena tela e ouvindo (?) música, o dia inteiro, por um fone de ouvido. Como podemos ter uma vida mais tranquila com tudo isso nos estressando o tempo todo?? Quem consegue gostar de ouvir a “Pour Elise” de Beethoven, se é esta música que nos avisa que o caminhão do gás está chegando ou ficamos ouvindo enquanto esperamos ser atendidos pelas empresas de celular, internet etc ??

E aqui destaco a segunda afirmação da semana passada: a de que todos deveriam ter acesso a uma boa educação musical. Assim como devemos ter uma boa educação alimentar, boa educação financeira e boa educação física, se tivéssemos uma boa educação musical, com certeza teríamos uma sociedade muito mais EDUCADA no sentido geral da palavra.

Repito, essa educação musical não tem a intenção de transformar todos em músicos profissionais, mas sim oferecer as pessoas a oportunidade de vivenciar o fazer música de forma individual, aprendendo a superar dificuldades, se desafiando todos os dias ao estudar um instrumento, ter um momento só para ele no qual poderá relaxar e até mesmo desenvolver sua auto estima, sua confiança e seu equilíbrio psicológico. Também muito importante a oportunidade de fazer música em conjunto, aprendendo a trabalhar junto, com respeito pelos colegas, com responsabilidade, cumprindo suas obrigações para não prejudicar o resultado final. Muitos colegas que estudaram comigo não seguiram carreira como músicos profissionais, mas todos eles estão ocupando cargos de destaque nas áreas em que escolheram trabalhar. Coincidência ???

Juntando as duas afirmações analisadas hoje, com uma boa educação musical, a Arte Música voltará a ter o lugar que ela merece, deixando de ser usada de forma tão banal e com isso, teremos uma sociedade formada por pessoas mais sensíveis, mais humanas…

Encerrando a nossa reflexão de hoje, deixo um convite a todos. No próximo dia 29 de agosto, o Grupo Ternamente Eclético, formado pela pianista Cecília Bellato, o contrabaixista Alvaro Damazo e eu ao violino, apresentará o espetáculo “Nossos melhores momentos”, no Teatro Municipal Dr. Losso Netto, às 20 horas. Receberemos nossos amigos Wana Narval, Pa Moreno, José Fernando Freitas e Roggero Chiarinelli para participação super especial. A entrada é gratuita, mas é preciso retirar o convite com 1 hora de antecedência.

Se quiser um momento para ouvir boa música e recuperar energias para enfrentar a semana, acompanhe o programa “Opus 105,9”, todos os Domingos, das 20 às 21:30h pela Rádio Educativa FM de Piracicaba – 105,9 e o programa “Clássicos ao Cair da Noite”, todos os Domingos, das 21 às 22h pela Rádio Educadora AM de Piracicaba – 1060.

Excelente semana a todos e até a próxima quarta-feira.

Luís Fernando F. Dutra é violinista, professor e maestro.
Whatsapp : (19)99816-0509
E-mail : luisfernandofischerdutra@gmail.com
Facebook : www.facebook.com/profile.php?id=100011059385474

Luis Fernando F. Dutra

Luis Fernando F. Dutra

Luís Fernando F. Dutra é violinista, professor e maestro | Whatsapp : (19)99816-0509 | E-mail : luisfernandofischerdutra@gmail.com | Facebook : www.facebook.com/profile.php?id=100011059385474

PIRADIGITAL © 2017 Todos os direitos reservados