Distúrbios do sono comprometem a qualidade de vida e a produtividade no trabalho

Uma noite bem dormida faz toda a diferença no dia seguinte. Saiba mais sobre a importância do sono e dicas para que ele tenha qualidade na coluna da Ergolife. O texto é assinado por Estela Galvani Fuzatto.

12/11/2017 | 11:20
Última atualização: 12/11/2017 | 11:28

Foto: Banco de imagens (Pixabay)

Depois de um dia cansativo de trabalho, nada melhor que uma longa noite de sono. Porém, para muitas pessoas, o descanso merecido é um sonho difícil de alcançar. Essas pessoas que sofrem de distúrbios do sono, enfrentam insônia, respiração obstruída e ronco, e os reflexos disto, se manifestam no dia seguinte, com irritação, sonolência e baixa produtividade. As consequências são muito graves, e para resolver estes problemas há tratamentos eficazes.

Dormir bem é tão essencial para a saúde da mente quanto comer é para a saúde do corpo. Mais que um simples descanso, é uma das funções do cérebro, um momento de troca de consciências importante para restabelecer o equilíbrio psíquico e físico.

O sono divide-se em duas fases: uma é reparadora, pois permite o descanso e a reposição de energia, e acontece na primeira parte da noite; e a outra, a dos sonhos, o indivíduo experimenta uma consciência diferente.

Problemas como não conseguir dormir, ter sono superficial ou acordar estressados, são problemas que refletem na produtividade. Os distúrbios do sono são mais frequentes em quem executa trabalhos de escritório e cargos de chefia do que nas funções mais braçais. São pessoas que exercitam mais o trabalho intelectual, estão mais expostas a pressões e costumam levar uma vida sedentária.

O estresse é a principal causa de insônia, o mais frequente distúrbio do sono. Atinge cerca de 40% da população nas grandes cidades. As mulheres sofrem duas vezes mais do problema que os homens, porque estão mais sujeitas à ansiedade por causa das constantes alterações hormonais.

Principais distúrbio do sono
Insônia: dificuldade de iniciar o sono, acorda várias vezes durante a noite, desperta cedo e não consegue mais dormir, tem sono muito leve e, às vezes, dorme a noite toda mas acorda cansado.

Apnéia: é a interrupção da respiração durante a noite e normalmente é acompanhada de ronco. Quem sofre desse distúrbio acaba acordando a todo instante para respirar e, portanto, não consegue atingir o sono profundo.

Hipersônia: é o excesso de sono durante o dia. Mesmo que durma muitas horas durante a noite, está sempre cansado e sonolento.

Para os distúrbios do sono, alguns especialistas sugerem, além de um tratamento comportamental (exercício e alimentação saudável), um ritual para dormir: deve-se estabelecer horários para deitar e levantar, evitar alimentos, bebidas e atividades estimulantes e deixar o quarto escuro e silencioso.

Estela Galvani Fuzatto

Estela Galvani Fuzatto

Diretora Geral – Ergolife Ltda (www.ergolifenet.com.br)

PIRADIGITAL © 2017 Todos os direitos reservados