Sinfônica de Piracicaba abre Temporada 2018 no sábado

Apresentações acontecem às 17h30 e às 20h, no Teatro Municipal Erotídes de Campos, o Teatro do Engenho.

21/03/2018 | 09:30
Última atualização: 21/03/2018 | 09:22

Foto: Divulgação OSP.

No sábado (24), a Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP) completa 118 anos de trajetória artística com a estreia da Temporada 2018, sob a batuta do maestro Jamil Maluf. As apresentações acontecem às 17h30 e às 20h, no Teatro Municipal Erotídes de Campos, o Teatro do Engenho. Para este ano, estão confirmadas participações de solistas e maestros consagrados no Brasil e no exterior. A entrada é gratuita.

A Sinfonia nº 6, Patética, é o grande destaque da estreia. Considerada a peça mais emblemática da carreira do russo Tchaikovsky é também a sua última sinfonia, apresentada nove dias antes de sua morte. “Com essa obra, o compositor quebrou com os conceitos comuns de uma sinfonia. Ao contrário do sugere o título, a palavra Patética vem do grego ‘pathos’, ou seja, carregada de emoções e de sentimentos”, explica o maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da OSP.

A intenção do maestro é que a cada temporada o público seja prestigiado com uma obra de Tchaikovsky, um dos mais importantes compositores românticos de seu tempo. Tanto é que, em 2017 e 2016, as estreias dos concertos contaram com as Sinfonias nºs 4 e 5, respectivamente, e, em 2015, foi apresentada a Sinfonia nº 2 (Pequena Russa).

O programa de estreia traz também a Abertura da ópera Nabucco, de Giuseppe Verdi, conhecida do grande público por conter o famoso coro “Va, pensiero”, e que tornou-se símbolo do nacionalismo italiano.

Em 2018, as peças selecionadas destacam importantes obras sinfônicas, de diferentes períodos. Entre elas estão a Sinfonia nº 1 (Primavera), de Schumann; a Sinfonia nº 9, de Shostakovich; a Sinfonia nº 3 (Pastoral), de Ralph Vaughan Williams; a Sinfonia nº 1, de R.Glière; e a Sinfonia nº 1, de Carl Nielsen.

Para este ano, houve mudança nos horários das apresentações: às 17h30 acontece a palestra O Meu Concerto de Hoje, que antecede o ensaio geral da OSP, novamente aberto ao público. O concerto oficial acontece às 20h. A distribuição de ingressos permanece de forma antecipada, nas quartas, quintas e sextas-feiras, das 15h às 18h.

Nomes Confirmados
Entre os solistas confirmados para a Temporada 2018 está o violinista norte-americano William Hagen, de 25 anos, vencedor do Queen Elisabeth Competition, um dos concursos mais desafiadores e de prestígio para instrumentistas. Também da safra de revelações está o violoncelista Luiz Fernando Venturelli, o brasileiro mais jovem a se apresentar no Carnegie Hall, em Nova York.

Ao piano, estão garantidas a participação dos solistas André Mehmari, um dos mais completos e talentosos músicos em atividade no Brasil, e Marcelo Bratke, que já fez concertos em salas em Nova Iorque, Tóquio e Áustria.

A Temporada 2018 conta ainda com a participação de Elisa Fukuda, mestra do violino que formou uma geração de profissionais de sucesso e integrou o corpo docente da Empem (Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle) na década de 80.

Além disso, a OSP recebe o tenor Jean William, que se apresentou para o papa Francisco em sua visita ao Brasil e frequentou os mais renomados palcos internacionais, entre eles o Avery Fisher Hall e o Lincoln Center, ao lado do maestro João Carlos Martins.

Dos maestros convidados, dois nomes já estiveram nas temporadas anteriores da OSP: Thiago Tavares, regente assistente da Orquestra Experimental de Repertório, e Erica Hindrikson, regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem Municipal e professora da Escola Municipal de Música, ambas do Theatro Municipal de São Paulo. Há, ainda, Edilson Ventureli, regente titular da Orquestra Juvenil Heliópolis e regente adjunto da Orquestra Sinfônica Heliópolis.

A OSP mantém para este ano suas ações pedagógicas destinadas às crianças da rede pública, com recursos da Secretaria Municipal de Educação. Trata-se do projeto ABC do Dó, Ré, Mi, em que estudantes visitam o Teatro do Engenho para um “showcerto” educativo e descontraído, e o Música nas Escolas, em que quartetos percorrem as escolas para demonstrar, na prática, como funciona a música erudita.

Em 2018 está prevista também a consolidação do projeto Pequena Grande Orquestra, que proporcionará inclusões social e cultural às crianças e adolescentes das regiões de alta vulnerabilidade social de Piracicaba, por meio de aulas individuais e coletivas de instrumentos de cordas friccionadas.

Agenda:
28 de abril
M.Glinka, Abertura da ópera Russlan e Ludmilla
S.Prokofiev, Concerto nº 1, para piano e orquestra, op.10
R.Schumann, Sinfonia nº 1, op.38 (Primavera)
Marcelo Bratke, solista
Thiago Tavares, regente convidado

26 de maio
D.Shostakovich, Sinfonia nº9, op.70
E.Gismonti, Loro
A.Mehmari, Choro Chorado
E.Gismonti e H.Paschoal, Frevo Bebe
André Mehmari, participação especial como compositor, arranjador e solista
Jamil Maluf, regente

30 de junho
W.A.Mozart, Concerto nº 5, para violino e orquestra
Felix Mendelssohn, 5 trechos orquestrais do “Sonho de uma Noite de Verão”
Elisa Fukuda, solista
Erica Hindrikson, regente convidada

28 de julho
W.A.Mozart, 4 árias de óperas para tenor
R.Vaughan Williams, Sinfonia nº 3 (Pastoral)
Jean William, solista
Jamil Maluf, regente

1º de setembro
R.Glière, Sinfonia nº 1, op.8
Luiz Fernando Ventureli, solista
Edilson Ventureli, regente convidado

29 de setembro
C.Nielsen, Sinfonia nº 1, op.7
A.Dvorák, Concerto para violino e orquestra, op.53
William Hagen, solista
Jamil Maluf, regente

Serviço:
Orquestra Sinfônica de Piracicaba.
Quando: Sábado (24).
Horário: às 17h30 e às 20h.
Onde: Teatro Municipal Erotídes de Campos (avenida Doutor Maurice Allain, Parque do Engenho Central).
Entrada gratuita.
Distribuição de ingressos: dias 21, 22 e 23, das 15h às 18h. Mais informações: (19) 3413-5212 e www.sinfonicadepiracicaba.org.br.

 

Piracicaba Digital

PIRADIGITAL © 2017 Todos os direitos reservados