Pesquisadores da Esalq recebem o Prêmio Temple Grandin de Bem-estar Animal

Dois trabalhos receberam a premiação inovação tecnológica em bem-estar animal.

06/08/2018 | 15:45
Última atualização: 06/08/2018 | 14:44

Foto: Divulgação (Esalq/USP)

Pesquisadores do Núcleo de Pesquisa em Ambiência (Nupea), da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP) foram premiados durante o evento Temple Grandin no Brasil. A iniciativa ocorreu entre 17 e 19 de julho, no Teatro Gamaro, em São Paulo (SP).

Empresas do agronegócio brasileiro, pesquisadores de diferentes estados, estudantes e produtores totalizaram cerca de 800 participantes do evento.  Na oportunidade, o professor Iran José Oliveira da Silva, coordenador do Nupea, proferiu a palestra “Bem-estar na produção de frangos de corte: Dentro e fora da porteira”. Foram selecionados e premiados os 10 melhores trabalhos apresentados no certame.

Os pesquisadores Aérica Cirqueira Nazareno (pós-doutoranda) e  Ana Carolina Donofre, junto com os mestrandos Miguel Machado e Sérgio de Castro Junior, todos orientados do professor Iran Oliveira, tiveram dois trabalhos premiados.

Foram reconhecidos os trabalhos intitulados “Comportamento de pintos expostos à estimulação sonora durante o desenvolvimento embrionário” e “Efeito do enriquecimento ambiental na biomecânica óssea de frangos de corte”. Ambos receberam a premiação inovação tecnológica em bem-estar animal, prêmio entregue em mãos por Temple Grandin na solenidade de encerramento.

Os trabalhos foram desenvolvidos com o apoio da Fapesp (Fundação de Amparo a Pesquisa no Estado de São Paulo) junto ao Programa de Pós-graduação de Engenharia de Sistemas Agrícolas, vinculado ao Departamento de Engenharia de Biossistemas da Esalq.

Mary Temple Grandin
Nasceu em Boston, em 1947. É uma mulher com autismo (de alto funcionamento) que revolucionou as práticas para o tratamento racional de animais vivos em fazendas e abatedouros. Bacharel em Psicologia pelo Franklin Pierce College e com mestrado em Zootecnia na Universidade Estadual do Arizona, é Ph.D. em Zootecnia, desde 1989, pela Universidade de Illinois. Hoje ministra cursos na Universidade Estadual do Colorado a respeito de comportamento de rebanhos e projetos de instalação, além de prestar consultoria para a indústria pecuária em manejo, instalações e cuidado de animais. Na juventude ela criou a “máquina do abraço”, uma engenhoca para lhe pressionar como se estivesse sendo abraçada e que a acalmava, assim como a outras pessoas com autismo. Sua vida foi tema do filme Temple Grandin, em 2010, quando foi mencionada pela revista Time na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo, na categoria dos “Heróis”. (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Temple_Grandin).

 

Piracicaba Digital

PIRADIGITAL © 2017 Todos os direitos reservados