Hospital Ilumina será inaugurado no dia 23 de maio

Investimento foi de R$ 27 milhões; Prefeitura doou o terreno

13/05/2019 | 11:27
Última atualização: 13/05/2019 | 11:27

Foto: Divulgação

O Hospital Ilumina de Prevenção e Diagnóstico do Câncer, que será inaugurado no próximo dia 23 de maio e entrará em funcionamento no dia seguinte, foi apresentado na última semana pela médica Adriana Brasil, idealizadora da unidade em Piracicaba (SP), em evento no The Wall Music Pub, bairro Monte Alegre. Ela convidou a imprensa para a festa e detalhou como o projeto foi concebido, seu propósito e como será financiado.

Ao lado do secretário municipal de Saúde, Pedro Mello, Adriana Brasil enfatizou o momento histórico da realização de um projeto “em honra às vítimas do caso Shell Basf, em Paulínia, que morreram de câncer em decorrência da contaminação ambiental provocada pelas empresas do setor petroquímico”.

O processo, concluído em 2013 pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-15), resultou em multa de R$ 200 milhões, destinados a instituições de pesquisa, prevenção e tratamentos de trabalhadores vítimas de intoxicação decorrente de desastres ambientais. Sendo que R$ 27 milhões foram indicados para a construção do Hospital Ilumina.

A Prefeitura de Piracicaba doou um terreno de 10 mil metros quadrados, no Altos do Cecap, consolidando o projeto, que demorou um ano para ser construído. A estrutura segue a mesma concepção arquitetônica do Hospital de Amor de Barretos e vai atender casos relacionados ao câncer de mama, colo de útero, pele, boca, pulmão e intestino.

Todo trabalho de busca ativa dos pacientes para o Ilumina será feito pelos Agentes Comunitários de Saúde (ACS), das Unidades de Saúde da Família (USF), bem como os encaminhamentos serão realizados pelos médicos da Atenção Básica, tendo a carreta Ilumina (unidade móvel) como suporte para o diagnóstico. “Não será porta aberta. Atenderemos somente pacientes encaminhados pela rede pública de saúde. Sendo assim, todos os serviços serão 100% gratuitos”.

De acordo com Adriana Brasil, atualmente cerca de 80% dos casos de câncer diagnosticados no município estão em fase avançada da doença e apenas 20% na fase inicial. “Nosso objetivo com o rastreamento precoce é inverter esse quadro, uma vez que 90% dos casos de câncer em sua fase inicial podem ser curado em nível ambulatorial com sucesso, reduzindo seu custo em 17 vezes”.

De acordo com Pedro Mello, cerca de 20 a 25% da população mundial sofre da doença e em 2050, as estatísticas oficiais indicam, 50% poderão ter algum tipo de câncer. “Por isso a importância estratégica do Hospital Ilumina nessa luta, uma vez que a prevenção é muito mais barata e garante maior qualidade de vida”. Pedro Mello distacou também o envelhecimento da população piracicabana, o que amplia o risco da doença.

O Hospital Ilumina, de acordo com Adriana Brasil, custará R$ 5 milhões por ano, o que exigirá um trabalho consistente de incentivo às doações. “Teremos sim o apoio financeiro da prefeitura Municipal pelos serviços que vamos prestar ao SUS. Mas a maior quantidade será levantada junto à sociedade, empresas e doadores individuais. Estamos confiantes que a sociedade vai abraçar este projeto”, enfatizou.

Piracicaba Digital

PIRADIGITAL © 2017 Todos os direitos reservados