Família comemora melhora da Valentina após transferência para home care

Após 10 meses internada UTI pediátrica de um hospital em Piracicaba (SP), bebê voltou para a casa no último dia 15.

25/01/2018 | 13:50
Última atualização: 06/02/2018 | 11:26

Foto: Divulgação (Arquivo Pessoal)

Foram 10 meses internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) pediátrica de um hospital em Piracicaba (SP) e, no último dia 15, a bebê Valentina Tomé, de 11 meses, finalmente recebeu alta para continuar o tratamento em casa. A menina, que é portadora da Síndrome da Atrofia Muscular Espinhal (AME), foi recepcionada por vizinhos e amigos, com aplausos e muita emoção.

A prima da Valentina, Kelry Tomé Galvão, está esperançosa com o retorno da bebê para casa. Segundo ela, apesar do pouco tempo em família, Valentina já apresenta sinais de melhora. “Estamos com muita esperança.  É nítida as mudanças nela. Com uma semana em casa, ele já conseguiu movimentar o pescocinho. Temos muita fé que com o medicamento e as terapias em casa ela vai ter uma qualidade de vida melhor”, comenta.

A luta contra a síndrome começou nos primeiros dois meses de vida. Por isso, mudar de ambiente deixou a bebê um pouco incomodada nos primeiros momentos em família.

“Na primeira noite ela chorou bastante, a Janaína (Ferreira Tomé, mãe de Valentina) ficou com ela a noite toda acordada. Foi bem difícil, mas graças a Deus no segundo dia ela estava bem adaptada. Dormiu melhor”, conta a prima.

Em casa, Valentina recebe os cuidados de técnicas de enfermagem vinte e quatro horas por dia e faz fisioterapia respiratória e motora com sessões duas vezes ao dia (de domingo a domingo). Além disso, uma fonoaudióloga e uma terapeuta ocupacional a acompanham três vezes por semana.

Entre os profissionais que também cuidam da criança estão nutricionista, neurologista, pediatra e psicóloga. “Os profissionais que atende a Valentina são super atenciosos, tratam ela com muito carinho”, elogia Kelry.

 

Valentina está em casa há uma semana/Foto: Divulgação (Arquivo pessoal)

 

Campanha
Mesmo com a volta da menina para a casa, a campanha movida pela família nas redes sociais continua. De acordo com Kelry, ela e os pais da menina divulgam as contas bancárias para quem quiser fazer uma doação em prol do tratamento de Valentina. Em março, eles também pretendem realizar um bingo beneficente para arrecadação.

“Agora, o objetivo é suprir os gastos mensais que vamos ter com equipamentos, profissionais especializados, pois estamos contratando fisioterapeuta que atendem crianças com AME, gasto com água, energia, alimentação. São valores altos”, justifica.

Os interessados em ajudar Valentina podem entrar em contato com a família por meio da página da bebê na rede social ou acessar o site onde é realizada a campanha. 

 

LEIA MAIS

Família da Valentina entrega liminar ao Governador Geraldo Alckmin

Justiça mantém obrigação do Estado fornecer remédio a Valentina

Remédio para tratamento da Valentina chega ao Brasil

 

 

Arlete Moraes

Jornalista | PIRADIGITAL | arlete@piradigital.com.br

PIRADIGITAL © 2017 Todos os direitos reservados