Começam as obras de recuperação da estrada da Ceagesp

Serviços ainda se concentram no acostamento, o que não alterou o tráfego de veículos. Investimento é de R$ 4,3 milhões.

07/11/2018 | 09:00
Última atualização: 06/11/2018 | 21:48

Foto: Justino Lucente (CCS)

A Prefeitura iniciou na terça-feira (6 de novembro) as obras no trecho de quatro quilômetros da via de acesso SPA-155/308, conhecida como estrada da Ceasa (hoje Ceagesp – Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), que liga a rodovia do Açúcar (SP-308) à rodovia Cornélio Pires (SP-155). O investimento é de R$ 4.299.865,02 e se dá por meio de convênio entre Prefeitura e Governo do Estado, aprovado pela Câmara de Vereadores e celebrado com a articulação do deputado Roberto Morais (PPS).

Os trabalhos iniciais, realizados pela DNP – Terraplanagem e Pavimentadora Foresto, empresa vencedora da licitação, concentram-se no acostamento, sentido Ceagesp-Rodovia Cornélio Pires. Nesta etapa, as máquinas preparam o solo para obras de drenagem. Por isso, o tráfego na rodovia ainda não foi afetado.

Mas, conforme as obras avançam, os desvios no trânsito serão necessários e devem acontecer ainda na primeira quinzena de novembro. Segundo o secretário de Trânsito e Transportes (Semuttran), Jorge Akira, o sistema será Pare e Siga, com a paralisação de uma das pistas em trecho de 300 metros por vez. “A responsabilidade dos desvios é da empresa, mas a Semuttran vai fiscalizar. Não podemos interditar totalmente a estrada porque ela é a ligação entre duas importantes rodovias. Vamos trabalhar para causar o menor transtorno possível aos motoristas”, alerta Akira. A previsão de conclusão é para agosto do ano que vem.

De acordo com o secretário de Obras, Vlamir Schiavuzzo, o pavimento da SPA-155/308 será totalmente refeito nesse trecho de 4 km, com obras de drenagem incluídas. A manutenção do acostamento será feita, assim como toda a sinalização horizontal e vertical da via.

Segundo o prefeito Barjas Negri (PSDB), a estrada é um corredor muito importante para os permissionários e usuários em geral da Ceagesp, localizada no km 4 da rodovia. “A estrada, hoje, apresenta muitos problemas, como asfalto e acostamento ruins, o que oferece risco aos permissionários e consumidores do entreposto da Ceagesp que circulam por ela. Os usuários merecem uma rodovia que lhes ofereça segurança e isso, enfim, vai se tornar realidade”, disse.

O entreposto da Ceagesp possui hoje cerca de 120 permissionários e se configura como o mais significativo empreendimento da via. Além desses permissionários, pela rodovia circulam diariamente produtores rurais, cerca de 200 empresários donos de supermercados, mercados, quitandas, boxes nos varejões espalhados por Piracicaba e cidades vizinhas, além de 120 carregadores e uma dezena de colaboradores da unidade, que garantem a comercialização de 3.500 toneladas/mês de frutas, legumes, verduras e outros produtos aos piracicabanos e à população de cidades vizinhas.

Marcos Ludovico Valentini, gerente da Ceagesp, conta que os permissionários estão muito satisfeitos com a recuperação da estrada. “Os permissionários sentem na pele as dificuldades desse trecho do jeito que está. No começo, estavam desconfiados sobre a realização da obra e agora estão felizes. Ela vai trazer mais segurança e também mais gente ao entreposto, porque as condições da estrada limitavam novos entrantes, que encontravam uma estrada muito dificultosa para o transporte. Agora, essa obra é uma motivação a mais para os comerciantes”, garante Valentini.

Piracicaba Digital

PIRADIGITAL © 2017 Todos os direitos reservados