Agendamento de castração para cães e gatos é feita nas unidades de saúde

Interessados devem ir pessoalmente as unidades para fazer o pedido.

16/07/2019 | 15:04
Última atualização: 17/07/2019 | 11:23

Foto: Banco de imagens (Pixabay)

Desde segunda-feira (15 de julho), o agendamento de castrações de cães e gatos realizados pelo Canil Municipal, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), será feito pelas unidades de saúde da Atenção Básica: Centro de Referência à Atenção Básica (CRAB), Unidade de Saúde da Família (USF) e Unidade Básica de Saúde (UBS), bem como pela Central de Relacionamento com o Usuário SUS (Centrus).

Os interessados pelo serviço público devem estar cadastrados na USF do bairro em que residem e ir pessoalmente fazer o pedido. A matrícula na unidade pode ser feita no momento do agendamento da castração, mediante apresentação de CPF, RG e comprovante de endereço recente, com no máximo de três meses.

O serviço funciona como no agendamento de consulta médica: a pessoa chega à unidade de referência e solicita a castração. A demanda é lançada no sistema pela atendente com dia e hora da cirurgia já confirmados. Ao término do agendamento, o responsável pelo animal recebe o protocolo com as orientações sobre o procedimento pré e pós-operatório.

“A mudança visa melhorar o atendimento especialmente para os moradores dos bairros, que encontram dificuldades no agendamento pelo Serviço de Informação à População – SIP (156), como funcionava. Ou seja, pretendemos atender com mais eficiência aqueles que mais precisam do serviço público”, disse a diretora do CCZ, Eliane Carvalho.

ONGs e Protetores Independentes poderão agendar diretamente no Canil do CCZ, atendendo casos especiais, tais como: animais de acumuladores, após equipe do canil avaliar as condições clinicas e sanitárias dos animais; animais retirados da rua em estado de abandono e/ou de comunidades carentes, desde que trazidos para castrar por representante da ONG e/ou protetor envolvido na ação (o representante da ONG e/ ou o protetor deverá constar da relação do canil/gatil do CCZ). “Dessa forma evitaremos o repasse indiscriminado das vagas disponíveis”, observou Eliane.

 

“Com o novo modelo de atendimento vamos descentralizar o serviço e atender muito melhor a população, pois contaremos com 73 pontos distribuídos por toda a cidade. Ou seja, teremos o Centrus, 8 CRABs, 52 USFs e 12 UBSs e não apenas o 156, como era”, disse dr Pedro Mello, secretário de Saúde. Segundo ele, “a iniciativa, além de democratizar o serviço público, dá mais transparência e o torna mais eficaz, por ampliar seu acesso inclusive aos moradores dos bairros mais distantes da região central da cidade”.

Piracicaba Digital

PIRADIGITAL © 2017 Todos os direitos reservados